marcia

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Caderno Coca Cola e jeans



Caderno feito através da proposta da Katia na comunidade Dicas de Scrap da Ana e amigas...

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Coelhos....

FAÇA DIFERENTE.
FAÇA A DIFERENÇA.
MAS FAÇA, E FAÇA BEM FEITO. PORQUE UMA BOA IDÉIA RESITE A TUDO, RESISTE A TODOS.
UMA BOA IDÉIAS, QUANDO BOA MESMO, PEGA, VIRA MODA, VIRA ESTILO, VIRA TENDÊNCIA.
UMA BOA IDÉIA VIRA.
UMA IDÉIA DIFERENTE MUDA TUDO, MUDA MENTES, MUDA MODOS, MUDA O MUNDO.
POR ISSO ACREDITE NO QUE AINDA NÃO FOI FEITO. POIS ISSO É O QUE DIFERE VOCÊ DOS DEMAIS.
(Adorei este texto da propaganda do jornal Metro).

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

SELINHO!!!

Este selinho ganhei da minha querida amiga Fernanda Rastelli, do blog artescommdf.blogspot.com!!!!
Obrigada!!!!!!!!!!!!!

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Cartão desafio Fevereiro

Cartão em scrap feito para o desafio de Fevereiro proposto pela Katia mãos de tesoura, da Comu da Ana Caldatto

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Sorteio!!!

Sorteio da Scrap Go, http://scrapgo2011.blogspot.com/2011_01_01_archive.html
Participe!

Tem sorteio na Scrap Go

Meninas, corram e participem.... ah!!! como eu queria ganhar!!!!

DESAFIO PAPER DOLL POMAR

Este vestido foi feito para um desafio da comu de orkut da Ana Caldatto... desafio paper doll com o tema pomar. Fiz com guardanapo de decoupage  de laranjas... é uma delícia poder participar... vamos ver o que virá depois...

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

BANDEJA COM CANELA , CRAVO E ANIS

EU DESISTO - Por Thais Cadorim
É isso mesmo, entreguei os pontos, não dá mais, acabou.
Essa frase soa com tanta força, não é?
Mas é verdade, eu desisti mesmo...

...De um monte de coisas.

Desisti de reclamar de quem não quer aprender. Decidi me concentrar em quem quer...

E se você olhar bem direitinho, perto de você tem um monte de gente sedenta de conhecimento.

Desisti de tentar emagrecer para ser igual a todo mundo. Resolvi ter o peso que eu devo ter, por uma questão de saúde, por uma questão de bem estar. Só isso.

Desisti de tentar fazer com que as pessoas pensem do jeito que eu gostaria que elas pensassem. Achei melhor buscar respeitar o outro do jeito que ele é. Imagina se o mundo fosse feito de milhões de pessoas iguais a mim... Ah, isso ia ser um tormento!

Desisti de procurar um emprego perfeito e apaixonante. Achei que estava na hora de me apaixonar pelo meu trabalho e fazer dele o acontecimento mais incrível da minha vida, enquanto ele durar.

Desisti de procurar defeito nas pessoas. Achei que estava na hora de colocar um filtro e só ver o que as pessoas têm de melhor. Defeito todo mundo acha, quero ver achar qualidades em quem parece não tê-las.

Desisti de ter o celular mais “psico-técno-cibernético” do mercado. Agora eu só quero um telefone, pra falar. É muito frustrante comprar o mais novo modelo e dias depois ver que ele já foi superado. Mas é pra isso que a indústria trabalha.

Desisti de impor minha opinião sobre tudo. Decidi que de agora em diante vou ouvir todas as opiniões, mesmo as contrárias, e vou tentar tirar proveito de cada uma delas. É mais barato compartilhar as opiniões do que brigar pra manter só uma.

Desisti de ter tanta pressa. Tudo na vida tem seu tempo, e se não acontecer, não era pra acontecer.

Não quer dizer que eu vou “deixar a vida me levar” e parar de correr atrás do que eu acredito, mas não vou me desesperar se eu perder o vôo. Sei lá o que vai acontecer com o avião...

Desisti de correr da chuva. Tem coisa mais bacana que tomar banho de chuva? Há quanto tempo você não sente aquele cheiro de terra molhada? E se o resfriado chegar, qual o problema? Não vai ser o primeiro nem o último.

Desisti de estudar por obrigação. Agora eu faço da leitura um momento de prazer... Os livros agora ficaram menores e mais fáceis, mesmo que seja a Bíblia ou a CLT.

Desisti de buscar uma planilha de indicadores toda verdinha. Os índices são assim mesmo, às vezes melhoram, às vezes pioram. Isso é o mundo real. Eu não vou deixar de fazer a gestão sobre eles, mas decidi que não vou mais sofrer por isso. Bons ou ruins eles devem gerar aprendizado e isso é o mais importante.

Desisti de trabalhar para fazer o meu sistema de qualidade ser perfeito. Eu prefiro mantê-lo sob controle, funcionando, ajudando as pessoas, ajudando os processos, dando resultados, mesmo que aos poucos. Com essa filosofia, ganhei um monte de parceiros, ao invés de cultivar inimigos.

Decisão difícil hein?
Mas realmente, tem um monte de coisas que você faz, carrega e sente que não precisa.
Pense nisto!

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Porta talher giratório

Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer

circunstância, eu estava no lugar certo na hora certa,

no momento exato. E,então, pude relaxar. Hoje sei que

isso tem nome:AUTO-ESTIMA. Quando me amei de verdade,

pude perceber que a minha angústia, meu sofrimento

emocional, não passa de um sinal de que estou indo

contra as minhas verdades. Hoje sei que isso

é ser :AUTÊNTICO. Quando me amei de verdade, parei de

desejar que a minha vida fosse diferente e comecei

a ver que tudo o que acontece contribui para o

meu crescimento. Hoje chamo isso de: AMADURECIMENTO.

Quando me amei de verdade, comecei a perceber como

é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém

apenas para realizar aquilo que desejo mesmo sabendo

que não é o momento ou a pessoa não está preparada,

inclusive eu mesmo. Hoje sei que o nome disso

é :RESPEITO. Quando me amei de verdade, comecei a

me livrar de tudo que não fosse saudável,

pessoas,tarefas,crenças tudo e qualquer coisa

que me pusesse para baixo. De início, minha razão chamou

essa atitude de:EGOISMO. Hoje sei que

se chama:AMOR-PRÓPRIO.

Quando me amei de verdade,

deixei de temer meu tempo livre e desisti de fazer

grandes planos, abandonei os projetos megalômanos

de futuro.Hoje faço que acho certo, o que gosto,

quando quero e no meu próprio ritmo. Quando me amei

de verdade, desisti de querer ter sempre razão e,

com isso, errei muito menos vezes. Hoje descobri

a:HUMILDADE. Quando me amei de verdade, desisti de

ficar revivendo o passado e de me preocupar com o futuro.

Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.

Hoje vivo um dia de cada vez,plenamente. Quando me amei

de verdade, percebi que a minha mente pode me atormentar

e me decepcionar. Mas quando eu a coloco a serviço do meu

coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada. E peço

a Deus, todos os dias, para estar ao meu lado nessa busca

constante de ser cada vez melhor como pessoa,

como SER-HUMANO.

Porque me amo e amo a vida!!!!!

CHAPLIN